Google+

1 de jan de 2008

Brincar é coisa de criança

Após merecidas férias estou de volta com muitas novidades e informações para vocês. Por falar em férias, é tempo de repensar no verbo mais importante na vida de uma criança: BRINCAR!
Você sabe realmente o que significa e qual a importância do "brincar" para uma criança? Veja os erros mais comuns que cometemos:

Pensar que brincadeira é perda de tempo:

É através das brincadeiras e do faz-de-conta que a criança aprende e compreende as regras de convívio social, desenvolve habilidades motoras, aprende a lidar com sentimentos e se preparam para a vida adulta. Na agenda da criança, ao lado das aulas de natação, música, dança, lutas...deve haver espaço para BRINCAR!


Querer ensinar o jeito certo de brincar:

Deixe a criança soltar seu lado criativo. Se na brincadeira de casinha o cachorro de pelúcia vai ser a mãe e o telefone é a tampa da panela, qual é o problema???? Alguns jogos têm regras pré-estabelecidas (damas, xadrez) que presisam ser ensinadas por um adulto, mas as crianças podem criar suas próprias regras. Ela também pode tentar montar um quebra-cabeça de modo errado, se o adulto corrige a todo momento a criança perde a oportunidade de aprender a errar e a brincadeira se transforma em uma relação formal.


Comparar o desempenho:

Respeite o ritmo da criança, se ela ainda não faz o que o coleguinha já consegue fazer, logo vai aprender! Tentar acelerar a aprendizagem da criança pode prejudicá-la. Uma forma de ajudar a criança, sem exigir demais é propor desafios e oferecer novas possibilidades de exploração para determinado brinquedo, se a criança desistir é porque chegou no seu limite.


Superproteger:

Cuidado em demasia pode prejudicar a autonomia da criança. O importante é ficar atento à elas para evitar acidentes, mas sem podá-las.


Ser Sexista

Boneca é de menina, carrinho é de menino. Pode explicar por quê??? Menino não pode ser pai? E menina, não vai dirigir? Então qual é o problema???


Intervir nos conflitos

Tá brigando, discutindo? Se não tem violência deixa rolar!!! A criança precisa aprender a desenvolver o auto-controle, a negociar. Claro que quanto maior a criança, mais facilidade em se expressar, depois você pode ajudá-la a refletir sobre a situação. Se houver agressão física o adulto deve intervir, mas atenção: pode ser apenas parte de uma brincadeira... Bater no amigo não pode, mas brincar de luta pode indicar uma leitura crítica que a criança faz de determinado assunto. Se a criança estiver muito violenta, pode estar reproduzindo o que vê.


Texto adaptado de matéria publicada no Caderno Equilíbrio da Folha de São Paulo 11/10/2007

2 comentários:

  1. Adorei este post. Cheguei aqui atraves do BlogBlogs.
    Você sabe que tem mãe que não deixa nem o filho chegar perto do outro, e não entende que criança tem que brincar com criança.
    Tem que deixar que eles criem sua forma de lidar com o mundo.
    Abraços
    www.todoyda.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. É isso aí Denise, criança tem que brincar. Eu fico um pouquinho triste, que minha filha no prédio onde moro, não tem crianças da Isade dela.Mas sei, que mesmo compensadno essa falta com a minha presença constante com ela brincando, não é a mesma coisa.
    Beijinhos mil!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin