Google+

28/03/2008

Bateu a cabeça. O que fazer?


É muito comum que as crianças, principalmente as menores, caiam e batam com a cabeça. Elas ficam aos prantos e nós ficamos desesperadas! O que fazer nessa hora?
Sou Consultora do site Desabafo de Mãe e recebi uma pergunta justamente sobre essa questão. A mamãe também perguntava se existe alguma coisa para passar nos "roxos e galinhos". Seguem as dicas para vocês também!

Fazer uma compressa gelada no local por 15 ~ 20 minutos e repetir o procedimento após 20 minutos, é o indicado nesses casos. O gelo é anestésico e causa vasoconstrição, fazendo com que o edema (inchaço) seja menor e também o aspecto arrocheado. Não há necessidade de aplicar qualquer tipo de gel. Existem pomadas indicadas para hematomas, mas consulte o pediatra e verifique as indicações de uso.

Alguns cuidados são interessantes para minimizar os acidentes:
  1. Retire tapetes e objetos pontiagudos (mesas, cadeiras) do local onde a criança está brincando, utilize equipamentos que melhorem a segurança do ambiente;

  2. Evite o uso daqueles "andadores", as quedas são muito freqüentes;

  3. Quando estão aprendendo a andar, os calçados as vezes atrapalham mais do que ajudam, verifique se estão bem justos aos pés;

  4. Cuidado com o uso de meias e pantufas, certifique-se que possuem antiderrapante ou deixe seu filho descalço;

  5. Nos parquinhos certifique-se que o piso é adequado, seja de grama, areia ou emborrachado.

No caso de batidas na cabeça, mantenha a calma, por mais que a criança chore,
por mais grave que possa parecer!


Leve imediatamente ao Pronto Socorro quando, nas primeiras 24 horas:

  • Ocorrer desmaio,

  • vômito,

  • tontura,

  • desorientação,

  • dores de cabeça,

  • fala inarticulada,

  • dificuldade para andar.

Não force a criança a ficar acordada se estiver no horário de dormir, alguns
médicos recomendam acordá-la de hora em hora nas primeiras 4h, e verificar se
está respondendo bem ao ser estimulada.


Procure lembrar-se da maior quantidade de detalhes possíveis para ajudar no dignóstico médico:

  • como ocorreu o acidente;

  • quando;

  • qual a altura da queda;

  • em qual superfície ele bateu;

  • quais as alterações de comportamento;

  • aparecimento de inchaço em outras partes do corpo.

Fique sempre por perto, de olho nos pequenos, mas permita que eles explore todas as possibilidades de movimento, pois será muito importante para seu desenvolvimento motor. As quedas fazem parte desse processo e na maioria das vezes não oferecem risco. Na dúvida, consulte um médico.

+ Populares

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin