Google+

19 de abr de 2008

Atividade extracurricular pode prejudicar seu filho

A maioria das escolas particulares oferece uma quantidade razoável de atividades extracurriculares. São modalidades esportivas, aulas de língua estrangeira, atividades artisticas, científicas, culturais e humanísticas. A idéia é facilitar a vida dos pais oferecendo atividades que seriam procuradas fora da escola, no próprio ambiente escolar ou sob sua supervisão. Até aqui tudo bem, bom para as crianças e para os pais também.

O problema está quando esse serviço torna-se prioritariamente comercial. Não há mal no fato das escolas lucrarem com as atividades extras, afinal estamos falando de uma empresa privada, mas na forma como este serviço será oferecido.

É preciso lembrar que o objetivo primário de qualquer escola é educar (no sentido de escolarização). E faz parte da educação orientar pais e crianças a escolherem quais e quantas atividades serão feitas. Escolas que permitem ou pior, incentivam, a matrícula em muitas atividades não estão cumprindo com o seu papel.

As atividades dirigidas são muito importantes para as crianças, é aqui que elas adquirem subsídios para seu desenvolvimento, mas o tempo livre dessa criança é tão importante quanto. Através do brincar ela terá a possibilidade de experimentar o que foi ensinado, para isso não pode ter todo o seu tempo ocupado. O vídeo A Invenção da Infância, nos mostra exatamente esse lado.


Como as atividades extracurriculares podem ser prejudiciais? Em excesso podem gerar stress. Os sintomas apresentados por uma criança estressada são:
  • Úlceras;
  • Diabetes;
  • Problemas dermatológicos;
  • Bronquite;
  • Obesidade;
  • Problemas escolares;
  • Dificuldade de concentração e de desenvolvimento do pensamento abstrato;
  • Agressividade;
  • Dificuldade de relacionamento .

A Psicóloga, pós-doutorada em efeitos do stress para o corpo e a mente, Marilda Novaes Lipp, autora do livro Crianças estressadas, causas, sintomas e soluções da editora Papirus, afirma que crianças estressadas apresentam uma perda de 13% de suas habilidades, implicando em piores resultados no processo de ensino-aprendizagem escolar.


Como escolher as atividades?

  1. Converse com a criança sobre as atividades oferecidas, pergunte quais ela gostaria de fazer e explique que farão a escolha juntos. É importante que ela faça algo que goste;
  2. Se escolher mais de uma, varie no tipo (esportiva e artística, cultura e científica, etc);
  3. Evite escolher uma atividade diferente por dia, a aprendizagem depende de prática;
  4. A atividade esportiva é importante a medida que as crianças estão cada vez mais sedentárias, causando grandes prejuízos à saúde, como a obesidade;
  5. Permita que a criança tenha no mínimo 2 horas livres por dia (isso não inclui a hora do lanche, do banho, da lição, nem deslocamentos) serão as horas para fazer "nada";
  6. Lembre-se que seu filho também necessita de um tempo para ficar com você;
  7. Dê preferência não ocupe todos os dias da semana com atividades extras;
  8. Tenha certeza que os profissionais que irão trabalhar com seu filho têm a formação acadêmica necessária.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin