Google+

18 de mai de 2009

Gordinhas podem fazer balé?

Leia também:
A decisão de escrever sobre este tema foi um comentário anônimo e mal educado que recebi no post Escolhendo o melhor esporte para seu filho praticar . No texto dou algumas dicas do que não se deve fazer e digo para tomar cuidado ao matricular uma menina gordinha no balé. Fui taxada de preconceituosa...
E continuo assim: "...Se houver muita insistência deixe-a fazer, mas fique de olho, ao menor sinal de desânimo e baixa auto-estima, convide-a para participar de outra modalidade mais "legal"."
Os índices de obesidade infantil só aumentam, os números no Brasil são próximos aos dos Estados Unidos. A obesidade já é considerada pela OMS como epidemia e as consequências para os pequenos são muito graves. Já temos crianças que desenvolveram a Diabetes tipo 2 com apenas 10 anos, antes somente adultos tinham esse tipo de Diabetes. Obesidade é doença e portanto criança gordinha não é criança saudável.
Para combater a obesidade infantil é preciso além de oferecer uma alimentação saudável para a criança, favorecer a prática de atividades físicas. As pessoas, adultas ou crianças, só aderem à prática de exercícios se este trouxer prazer e isso se traduz em algo que seja divertido e principalmente que consigamos realizar.
O excesso de peso pode dificultar a prática de algumas atividades e o balé é apenas uma delas. Eu poderia acrescentar a capoeira, a ginástica olímpica e outras tantas. O problema não está na gordinha fazer balé e sim no fato de não conseguir executar o que está sendo proposto e se sentir mal por isso. Experiências ruins poderão levar a criança à desistir da atividade física e se ela for gordinha pode significar tornar-se um indivíduo doente pelo resto da vida.
É claro que existe a figura do professor que deve incentivar a prática, facilitar os movimentos, adaptando-os à necessidade de seus alunos, mas nem sempre isso impede o constrangimento. O outro lado é que ainda não existe uma cultura que identifique o obeso como uma pessoa que tem uma doença tratável e que para isso precisa de ajuda, de incentivo, resultando em apelidos e gozações por parte do coleguinhas. E todos nós sabemos que crianças sabem ser cruéis quando querem, né?! Recebo muitas consultas de mães desesperadas com a situação de seus filhos, para terem idéia em um dos casos a criança fazia as tarefas dos colegas em troca de guloseimas e em outro, no extremo oposto, a criança não queria comer para não engordar mais pois estava sendo discriminada pelos amiguinhos na escola.
É preciso ser realista, as escolas não estão preparadas para lidar com o problema, inclusive dou palestras em escolas que desejam levar esse tipo de conhecimento para seus professores (Clique aqui e saiba mais). Portanto se temos um filho gordinho, obeso ou com sobrepeso, e percebemos que há um desinteresse crescente pela atividade física que ele está praticando é preciso mudar! Escolha, junto com ele, algo que seja estimulante, divertido, que ele consiga praticar, que sinta prazer praticando. Esse é o passaporte para a aderência à prática de atividade física e para uma vida adulta mais sáudável. E respondendo à pergunta do título: Sim, gordinhas podem fazer balé, desde que se sintam bem com isso!


+ Populares

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin