Google+

11 de out de 2009

Diabetes não é coisa só de gente grande!


Este texto faz parte da postagem coletiva pelo Dia Nacional de Combate à Obesidade promovida pelo Infobeso - Um Blog de Peso.
 
O Diabetes é uma das doenças associadas à obesidade e está sua incidência vem aumentado muito nas crianças, para entender porque isso vem ocorrendo e preciso antes de mais nada compreender como a doença funciona.

Diabetes é uma doença causada de duas maneiras: pela alteração na produção do hormônio insulina pelo pâncreas ou por uma resistência do organismo à ação desse hormônio. A função da insulina é transformar o açúcar (glicose) que ingerimos em energia, portanto a liberação desse hormônio depende da quantidade de açúcar ingerido. Quanto maior a quantidade de açúcar, mais o pâncrea precisa trabalhar para produzir insulina. Entenda por açúcar, não apenas aquela substância branca, refinada que usamos para adoçar os alimentos, mas também todo o tipo de carboidrato, que metabolizado pelo organismo é transformado em açúcar (glicose). Os carboidratos estão presentes na maioria dos alimentos que ingerimos (doces, raízes, farinha, macarrão, arroz, frutas, biscoito, pão, bebidas alcoólicas).

Quanto ingerimos os alimentos, eles são quebrados e transformados em substâncias menores, uma delas é a glicose. Essa glicose fica circulando pelo sangue e deve ser enviada para dentro das células para ser transformada em energia para o funcionamento do organismo. Quem tem o papel de levar a glicose até a célula é a insulina. Quando o organismo tem deficiência na produção de insulina, a glicose continua na corrente sanguínea, é como se não soubesse o caminho até a célula, então temos o diabetes do tipo 1. Algumas vezes o organismo produz insulina suficiente que leva a glicose até a célula, mas quando chega lá encontra resistência e não consegue entrar. É o diabetes do tipo 2.

Diabetes tipo 1: Era o mais comum em crianças, também conhecida como diabetes infantil. Pode aparecer até os 30 anos, mas é entre os 5 e 7 anos que é descoberta com mais frequência. É causada pela deficiência do pâncreas em produzir insulina. Neste tipo de diabetes o tratamento é feito à base de injeções diárias (geralmente de 2 à 4) de insulina e controle rígido dos níveis de glicose no sangue.

Diabetes tipo 2: Neste tipo, ainda que a produção de insulina seja normal, as células resistem à sua ação. Tem um fator hereditário maior que tipo 1 e aparecia apenas em adultos. Sim, o diabetes tipo 2 está cada vez mais comum em crianças e um dos principais fatores para essa ocorrência é a obesidade infantil. O tratamento é feito através de uma dieta rígida, exercícios e, às vezes, medicamentos.

Porque a diabetes tipo 2 está aparecendo cada vez mais cedo?

Imagine a célula como se fosse uma casa. A insulina chega lá e toca a campainha, o glicotransportador que faz a função de porteiro, vem e abre a porta para a glicose entrar. Agora imagine que o porteiro recebe seu salário para abrir a porta  um determinado número de vezes no decorrer da vida. De repente a insulina começa a fazer visitas cada vez mais frequentes àquela casa até que o glicotransportador, começa a não abrir mais a porta, ficou saturado, ele já cumpriu com a sua obrigação. A partir desse momento é preciso pargar hora extra para ele, e isso se faz através de exercícios que estimulam o seu funcionamento, controle alimentar para diminuir a demanda de glicose e quando necessário medicamentos.

Assim fica fáci entender porque a diabetes tipo 2 está aparecendo em crianças. Há relatos de crianças com 10 anos sofrendo dessa patologia. A má alimentação, o excesso de comidas pobres em nutientes, mas cheias de açúcares e carboidratos e a diminuição de exercícios físicos são os responsáveis. O que os glicotransportadores, levavam muitos anos contabilizando em seu banco de horas hoje ocorre muito mais rápido. A quantidade de glicose que um indivíduo era exposto durante 40, 50 anos hoje pode acontecer em 10!

Sintomas

De acordo com a Sociedade Brasileira de Diabetes os sintomas são:
  • Muita sede;
  • Vontade de urinar diversas vezes;
  • Perda de peso (mesmo sentindo mais fome e comendo mais do que o habitual);
  • Fome exagerada;
  • Visão embaçada;
  • Infecções repetidas na pele ou mucosas;
  • Machucados que demoram a cicatrizar;
  • Fadiga (cansaço inexplicável);
  • Dores nas pernas por causa da má circulação.
Em alguns casos os sintomas não aparecem, principalmente no diabetes tipo 2.
Procure sempre a ajuda de um médico, caso tenha alguma dúvida.

Alimentação da criança com diabetes

A alimentação deve ser rica em fribras e pobre em açúcares, oa alimentos com açucares de absorção rápida devem ser retirados da alimentação e os de absorção lenta devem ser consumidos moderadamente. Para maiores informação sobre a alimentação de diabéticos clique aqui.

Prevenção

A prevenção do diabetes não tem segredo. Manter uma alimentação saudável, rica no consumo de frutas, verduras e legumes, com a quantidade adequada de carboidratos, proteínas e gorduras. Evitando alimentos de alto índice glicêmico e manter um vida fisicamente ativa. Troque as bolachas e os salgadinhos por frutas, iogurtes e até bolos simples tire seu filho da frente da tv e estimule-o a fazer atividades ao ar livre que façam com que ele se movimente. Só isso garantirá uma vida mais saudável, longe do diabetes. Não é difícil, né?

3 comentários:

  1. Parabéns pelo post;que sirva como alerta para os pais e cuidadores de crianças.
    Existe uma cultura social que criança com saúde é criança "gordinha";minha filha tem o peso normal para a idade dela,mas aparência de magra(todo mundo fala "como tá magrinha-meio assim com peninha),é bem espichada,tem todos os exames normais(glicemia,colesterol,não tem anemia...);nos lanches sempre dei preferência para frutas,o que se tornou preferência dela,ou seja,se outra pessoa oferecer pra ela escolher um biscoito ou uma banana...ela vai pegar a banana,sem dúvida.
    Da mesma idade da minha filha,tem uma vizinha,que todos os dias que vão buscar ela na escolinha levam um pote cheio de salgadinhos,chocolates,balas de goma,bolachas recheadas...e o resultado é:coisa linda de ver,bem fofinha(as pessoas acham lindo!),aí vem o pai dela contando que ela está com anemia e colesterol elevado.O pediatra passou dieta,mas o pote de guloseimas segue todos os dias.
    É necessário romper com essa falsa idéia de criança fofinha=criança saudável e formar hábitos saudáveis de alimentação baseado no exemplo e não na imposição.
    abç

    ResponderExcluir
  2. Muito bom o Post! Adorei o blog por inteiro, é sempre bom encontrar espaços educativos assim que possam orientar as crianças.
    Deixo aqui outro link um link de outro site infantil que encontrei e gostei bastante também:

    http://www.obrasileirinho.com.br

    Abraço,
    Jessica

    ResponderExcluir
  3. Olá. Td bem? Passando pra conhecer e adorei. Toda mulher sonha em ser mãe, e essas dicas são fundamentais. Parabéns. Ja estou te seguindo. Se quiser me seguir tbm, ficarei mt feliz. Bjus e tenha um ótimo sabado.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin