Google+

14 de dez de 2009

Como frear o consumismo das crianças


Com a proximidade do Natal, pipocam comerciais dirigidos as crianças incentivando o consumo, principalmente de brinquedos. Além desses há outros produtos que aproveitam a influência das crianças no consumo e utilizam artifícios para despertar o interesse dos pequenos.
O resultado é facilmente percebido, pois não param de pedir isso ou aquilo, muitas vezes nem sabem direito porque, nem para que serve, mas pedem. Recentemente tive uma pequena amostra:

Minha enteada (6anos), ao ser questionada sobre o que gostaria de ganhar do Papai Noel, fez uma lista com quatro ou cinco brinquedos que seriam pedidos ao Papai Noel do Papai e mais uns tantos que seriam para o Papai Noel da mamãe, alguns deles chegam a custar R$ 500,00!!! A menina não tem culpa, provavelmente viu os brinquedos e os desejou, eu também poderia fazer uma lista de desejos, a diferença é que ela não tem a menor noção de que na maioria das vezes não podemos ter tudo o que desejamos.
É importante trabalhar desde cedo com esse conceito para que nossas crianças cresçam como consumidores conscientes, não se sintam frustradas e aprendam que não podemos cometer atos ilicitos para suprir os desejos materiais.
A solução encontrada para o enorme pedido feito pela minha enteada foi explicar que o Papai Noel precisa atender muitas crianças e se trouxer tantas coisas para ela, algumas crianças ficariam sem presente. Em seguida meu marido perguntou à ela se deixaria o Papai Noel dar alguns daqueles presentes para outras crianças. A resposta foi: sim!
Excelente, ela entendeu e ainda está exercitando, de certa forma, a caridade!

Como poderemos frear o consumismo das crianças?

A primeira atitude é dar o exemplo. Se você consome desenfreadamente não terá argumentos diante dos pedidos dos pequenos.
Outra atitude positiva é deixar claro que presentes caros, só em datas especiais (Natal, Aniversário). Mesmo assim o caro, é relativo. O que é caro para mim, pode não ser para você. Para as crianças mais velhas, estipule valores máximos, para os menores ofereça três ou quatro opções de presentes para que escolham.
Meus filhos sempre tiveram liberdade para pedir o que quisessem e eu sempre tive a liberdade para negar aquilo que estivesse fora do alcance, seja, por motivos financeiros, seja porque era inadequado para a idade deles. E nunca tivemos problemas com isso, as negociações sempre foram proveitosas para ambos os lados.
Isso me faz lembrar de outra história.

Há alguns anos decidi que ninguém daria presentes à eles, pedi para que tios e avós dessem dinheiro como presente de Natal, eu também dei dinheiro. Passada a data, juntamos tudo e os levei para a região da 25 de março (comércio popular em São Paulo), e deixei que administrassem o que tinham ganhado. Foi super divertido e eles aprenderam tanto que até hoje meu filho mais novo se lembra do ocorrido em uma loja de bonecos, daqueles pequenos tipo super herói:
- Quer comprar bonecos Gabriel?
- Eu quero!
- Então pode escolher!
Ele pega um.
- Pode pegar mais filho, é barato.
Ele pega mais um.
- Biel, pega mais, pode comprar quantos você quiser!
Ele me olhou com aquela cara - "minha mãe enlouqueceu"
Então eu expliquei que com o preço de um, na loja do shopping, dava para comprar mais de 20 naquela loja, mas ele se contentou com cinco bonecos, me disse que não precisava de mais do que aquilo.

Meu marido, sempre muito atento à tudo que possa interessar para os blogs, sugeriu que eu postasse um vídeo apresentado ao CDEIC (Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio) sobre projeto de lei para regulamentação da publicidade dirigida a crianças que tem tudo a ver com o tema deste post. Trata-se de uma versão reduzida, mesmo assim tem 10 minutos de duração, mas vale cada minuto.



Acredito que regulamentar a publicidade dirigida ao público infantil é necessário, mas não podemos esquecer que de nada adianta se não educarmos nossos pequenos em casa, se não dermos o exemplo.

2 comentários:

  1. Oie queridaaaaaaa... Td bem? Por aqui cont lindo neh?? Parabéns. Passando pra dizer que estou de volta. E que tem selinho de Natal pra vc no meu blog. Espero sua visita. Beijos e tenha um ótimo fds.

    ResponderExcluir
  2. Excelente orientação para diminuir a ansiedade de consumo das crianças. Assim como nós, como vocês escreveram, eles são motivados pela propaganda. Sou mais favorável que se dê uma mesada para as crianças para que elas mesmas aprendam a administrar seu dinheiro. Pessoalmente, acho que toda criança deveria saber a verdade sobre Papai Noel.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin