Google+

20 de abr de 2010

Festinha do dia das mães e dos pais: prós e contras

O blog Educar e Cuidar trouxe uma reflexão muito importante sobre as novas relações familiares o que nos faz pensar sobre a festinha do dia das mães (e dos pais também).
Leia os posts:


Hoje temos diversos tipos de estrutura familiar, onde nem sempre há a presença da mãe (ou do pai). E considerando essa diversidade é preciso refletir sobre os prós e os contras dessas comemorações.

Particularmente sempre gostei das festinhas e adorava ganhar os presentes feitos pelos meninos, mas até na minha casa passei por situações de saia justa quando me separei. Ví meus filhos sem graça me pedindo dinheiro para comprar o "presente surpresa" para mim e tristes quando o pai decidiu viajar em pleno dia dos pais.

Prós
A valorização da família, do respeito e amor aos pais e para aquelas crianças cujos pais são ausentes por algum motivo, concordo com a pedagoga Márcia Madeira, que comentou o post do Educar e Cuidar, pode ser uma oportunidade de a criança lidar com a tristeza, de expressar sentimentos e de dividir a dor.

Contras
O sofrimento e a confusão feita na cabeça das crianças que são obrigadas a confeccionar presentes para alguém que não existe e comemorar um dia cujo significado para ela  é negativo.

Uma solução possível
O Dia da Família, já é adotado por algumas escolas e valoriza as relações familiares sejam elas quais forem.
No lugar das comemorações do dia das mães ou dos pais, a escola elege um dia onde as crianças e seus familiares são convidados para participarem de diversas atividades na escola, inclusive a confecção de presentes para a família e não para uma pessoas específica. Essa comemoração deve entrar no calendário escolar como a Festa Junina ou Festa da Primavera.

E você, o que acha? Deixe a sua opinião!

Um comentário:

  1. Que legal você discutir essa questão aqui também!
    Eu gostaria muito que as escolas resgatassem as festas juninas, que já estavam bem esvaziadas no tempo de escola das minhas filhas. Eu adorava dançar quadrilha e ainda gosto muito da comilança típica das festas. Será que a questão religiosa é um empecilho? Quando eu era criança, não tinham uma abordagem religiosa, nem sabia porque São João, Santo Antonio e São Pedro.
    Mas, bom mesmo, seria que as escolas comemorassem o Dia do Trabalho. Não é estranho que ignorem completamente a data se é para o mundo do trabalho que estão formando as crianças e adolescentes?

    ResponderExcluir

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin