Google+

26 de ago de 2010

Guia para a Alimentação de Crianças Até Dois Anos - Passo 1

Dar somente leite materno até os seis meses, sem oferecer água, chás ou qualquer outro alimento.

Revendo seus conhecimentos
Para que o aleitamento materno exclusivo seja bem sucedido é importante que, além da mãe estar motivada, o profissional de saúde saiba orientá-la e apresentar propostas para resolver os problemas mais comuns enfrentados por ela durante a amamentação. Porque as mães oferecem chás, água ou outro alimento?

Porque acham que a criança está com sede; para diminuir as cólicas; para acalmá-la a fim de que durma mais, ou porque pensam que seu leite é fraco ou pouco e não está sustentando adequadamente a criança. Nesse caso, é necessário admitir que as mães não estão tranqüilas quanto a sua capacidade para amamentar. É preciso orientá-las:

Curso online de Alimentação do Bebê
  • Que o leite dos primeiros dias pós-parto, chamado de colostr o, é produzido em pequena quantidade, e é o leite ideal nos primeiros dias de vida, principalmente se o bebê for prematuro, pelo seu alto teor de proteínas.
  • Que o leite materno contém tudo o que o bebê necessita até o 6 º mês de vida, inclusive água. Assim, a oferta de chás e água é desnecessária, e pode prejudicar a sucção do bebê, fazendo com que este mame menos leite materno, pois o volume desses líquidos irá substituí-lo. Esses representam um meio de contaminação que pode aumentar o risco de doenças. A oferta desses líquidos em chuquinhas ou mamadeiras faz com que o bebê engula mais ar (aerofagia) propiciando desconforto abdominal pela formação de gases, e consequentemente, cólicas no bebê. Além disso, instala-se a confusão de bicos na hora de mamar no peito, dificultando a pega correta da mama pelo bebê .
A pega errada vai prejudicar o esvaziamento total da mama, impedindo que o bebê mame o leite posterior (leite do final da mamada) que é rico em gordura, diminuindo a saciedade e encurtando os intervalos entre as mamadas. Assim, a mãe pode pensar que seu leite é insuficiente e fraco. Esses intervalos mais curtos entre as mamadas levam ao aumento da fermentação da lactose (açúcar do leite), agravando as cólicas do bebê.

Se as mamas não são esvaziadas de modo adequado ficam ingurgitadas, o que pode diminuir a produção de leite. Isso ocorre devido ao aumento da concentração de substâncias inibidoras da produção de leite.

O que a mãe deve saber

  • Que o leite materno contém a quantidade de água suficiente para as necessidades do bebê, mesmo em climas muito quentes.
  • A oferta de água, chás ou qualquer outro alimento sólido ou líquido, aumenta a chance do bebê adoecer, além de substituir o volume de leite materno a ser ingerido, que é mais nutritivo.
  • O tempo para esvaziamento da mama, depende de cada bebê; há aquele que consegue fazê-lo em poucos minutos e aquele que o faz em trinta minutos ou mais.

Sinais indicativos de que a criança está mamando de forma adequada

  • Boa pega
  • O queixo está tocando o seio
  • Lábio inferior virado para fora
  • Há mais aréola visível acima da boca do que abaixo
  • Ao amamentar, a mãe não sente dor no mamilo

Boa posição

  • O pescoço do bebê está ereto ou um pouco curvado para trás, sem estar distendido
  • A boca está bem aberta
  • O corpo da criança está voltado para o corpo da mãe
  • A barriga do bebê está encostado no tórax da mãe
  • Todo o corpo do bebê recebe sustentação
  • O bebê e a mãe devem estar confortáveis

Produção versus ejeção do leite materno
A produção adequada de leite vai depender predominantemente da sucção do bebê (pega correta, freqüência de mamadas), que estimula os níveis de prolactina (hormônio responsável pela produção do leite). Entretanto, a produção de ocitocina que é responsável pela ejeção do leite é facilmente influenciada pela condição emocional da mãe (auto-confiança). A mãe pode referir que está com pouco leite. Nesses casos, geralmente, o bebe ganha menos de 20g por dia, molha menos de seis fraldas por dia e, ao toque, as mamas da mãe apresentam-se flácidas. O profissional de saúde pode reverter essa situação orientando a mãe a colocar a criança mais vezes no peito para amamentar inclusive durante a noite, observando se a pega do bebe está correta.

Ao amamentar

  • A mãe não deve ficar cansada, as costas precisam estar apoiadas em um sofá ou poltrona e o bebê apoiado sobre o colo materno. O uso de almofadas ou travesseiros pode ser útil;
  • Ela não deve sentir dor, se isso estiver ocorrendo, significa que a pega está errada.
  • A mãe que amamenta deve beber no mínimo, um litro de água pura diariamente e estimular o bebê a sugar corretamente e com mais freqüência (inclusive durante a noite).

3 comentários:

  1. Olá!

    Você sabia que a Doença Falciforme é uma doença hereditária e que foi diagnosticada pela primeira vez há 100 anos? A anemia crônica e crises dolorosas em ossos, músculos e articulações podem ser um sinal da existência dessa doença, diagnosticada pelo Teste do Pezinho ou por exames de sangue. A descoberta do diagnóstico da Doença Falciforme começou há um século. A sua pode começar agora. Saiba mais em: http://bit.ly/9CJMlV

    Para mais informações:
    comunicacao@saude.gov.br
    www.formspring.me/minsaude

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito deste blog, com conteúdos riquíssimos parabéns não é a toa que o blog poderá virar livro, ´timo.http://pequenosarteiros.blogspot.com

    ResponderExcluir

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin