Google+

22 de mar de 2011

Cidade da Criança não é mais a mesma

A Cidade da Criança, conhecido parque de diversões localizado em São Bernardo do Campo, não é a mesma. Fomos passear por lá no carnaval e a decepção foi grande.

Mapa com todas as atrações, nem todas existem. 
Foto: arquivo pessoal 2011

Quando era criança fui inúmeras vezes ao parque, até porque morava praticamente no mesmo bairro, as tardes passadas na companhia dos meus pais na Cidade da Criança estão entre as melhores recordações que tenho da infância, no final da década de 1970.

As lembranças eram tão positivas que por volta de 1998 - 1999, resolvi levar meus filhos para conhecer. Pouca coisa mudara, de fato os brinquedos estavam velhos, mas mantinham as mesmas características que me encantaram durante a infância. Nada que uma reforma não pudesse resolver, mas já haviam alguns indícios de que o parque não recebia uma manutenção adequada.

A deterioração total foi só uma questão de tempo, em 2005 a Cidade da Criança foi fechada devido às péssimas condições do local. Lamentei muito que outras crianças, das gerações vindouras, não poderiam desfrutar do que eu e meus filhos desfrutamos.

Em 2010 veio a notícia de que após dois anos de reforma a Cidade da Criança voltara a atender ao público, com a recuperação de algumas atrações e com novidades. Apesar de saber que nem tudo estaria funcionando, decidi levar minha enteada para conhecer o lugar mágico da minha infância.

O que encontrei foi um parque totalmente diferente daquele que conheci. As atrações mais legais, tudo o que eu amava brincar na infância desapareceram.

Meu filho em atrações que não existem mais
Foto: Arquivo pessoal - 1998/1999

  • O avião, que fazia um vôo panorâmico simulado, pela cidade, foi tirado do lugar original, próximo à uma torre de comando e está destruído. É possível entrar nele, mas a simulação do vôo, não acontece mais. Ficou totalmente fora do contexto.

Eu e meus filhos na frente do avião, que não funciona mais
Foto: Arquivo pessoal - 1998/1999

  • O trenzinho que passeava pelo parque não existe mais, me explicaram que o novo desenho das ruas não permite que ele circule.
  • A cidade cenográfica, antes colorida e com muitas lojas, parece uma cidade fantasma, literalmente.
  • O Minhocão, uma espécie de montanha russa que ficava escondida no meio de árvores e arbustos, também não está mais lá.

Eu e meus filhos no Minhocão, que não existe mais
Foto: Arquivo pessoal - 1998/1999
  • A Xícara Maluca foi substituída por outra muito aquém das expectativas.
  • O Submarino, está em reforma, espero sinceramente que volte a funcionar em breve.
  • Todos os brinquedos de play-ground, inclusive aqueles que imitavam bichos não existem mais.
Meus filhos em escorregadores que não existem mais
Foto: Arquivo pessoal - 1998/1999


No lugar disso tudo foram colocados esses brinquedos que podem ser encontrados em qualquer parque de diversões itinerante. Os play-grounds foram substituídos por outros mais modernos. Não vejo problema nessa  iniciativa, mas deveriam ter mantido algumas atrações originais. Pelo menos o teleférico continua o mesmo, com uma trava de segurança melhor do que a antiga.

Vista do teleférico
Foto: Arquivo pessoal - 2011

Crianças, principalmente as pequenas, se divertem no lugar, que é possível entrar sem pagar ingresso e lá dentro comprar por atração, o que eu recomendo. A decepção fica mesmo para nós que conhecemos o que foi a Cidade da Criança e vemos no que ela se transformou.

Um comentário:

  1. Por falar em crianças, possuo um BLOG que fala sobre elas e árdua aventura que se torna uma saída em BH junto delas. O blog destaca alguns bares e/ou restaurantes que possuem local para crianças se divertirem enquanto os pais colocam o papo em dia. Não deixe de visitar: http://ondeircriancasbh.blogspot.com/
    Bjss
    Raquel

    ResponderExcluir

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin