Google+

21 de ago de 2013

Nutricionista do HCor dá dicas para incentivar alimentação saudável das crianças

O excesso de peso atinge cada vez mais crianças brasileiras. Cerca de 16% dos meninos e 12% das meninas com idade entre 5 e 9 anos estão obesos, segundo recente levantamento do IGBE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) -- isso representa um aumento de 6,5 vezes desde 1974. Se considerado o sobrepeso, estágio intermediário entre peso ideal e obesidade, o índice salta para 51% dos meninos e 44% das meninas.

Não se trata apenas de uma questão estética. Crianças obesas têm mais chance de serem adultos obesos e, consequentemente, de apresentarem as complicações de saúde ligadas ao excesso de peso, como infarto, AVC, diabetes e síndrome metabólica. Só as complicações cardiovasculares já representam sozinha a principal causa de morte no país, com mais de 29% do total de óbitos.

Portanto, cuidar da alimentação é algo que deve ser feito sempre. "Quando a criança é educada para uma alimentação saudável, ela tem mais chances de seguir esse exemplo pelo resto da vida", afirma a nutricionista Renata Borges Abdulmassih, responsável pela UTI Cardiopediátrica do HCor. Mas como dar um bom exemplo, diante de tantos apelos por alimentos industrializados?

A nutricionista explica que é preciso criar truques para tornar a alimentação saudável mais atraente. "Aposte nas cores dos alimentos, experimente novas receitas e transforme as refeições em momentos de reunião familiar", recomenda a especialista. O consumo de alimentos variados pode permitir que a alimentação seja mais divertida e gostosa. Comer com moderação e sem proibições é perfeitamente possível, desde que haja orientação dos especialistas.

“Desde cedo, a criança deve ser incentivada a fazer de 5 a 6 refeições por dia: café da manhã, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde, jantar e ceia; beber bastante água e evitar o consumo de alimentos como salgadinhos, doces, refrigerantes fast food e demais”, acrescenta a nutricionista. 

Entre as ações que os pais podem fazer para incentivar a ingestão de alimentos saudáveis é tentar deixar as preparações apetitosas para o consumo, incluindo desde frutas frescas como morango, banana, maçã, pêra, salada de frutas, até gelatina, bolo preparado com flocos de aveia, bolo de cenoura, biscoitos caseiros integrais, sucos e água de coco.

Veja as dicas da nutricionista do Hospital do Coração:


  • Alimentos coloridos: Aposte em cores variadas para tornar o prato mais atraente. A apresentação dos alimentos é uma forma de instigar o apetite da criança.
  • Transforme em brincadeira: Envolva a criança na escolha e no preparo dos alimentos. Transforme isso em algo atraente para ela, como uma brincadeira, para a criança conhecer mais sobre alimentação. 
  • Exemplo: Leve-a ao sacolão/mercado para ajudar nas escolhas de frutas, verduras e legumes, permitindo que ela leve uma de sua preferência. 
  • Refeição em Família: É importante que os pais façam as refeições junto de seus filhos. A criança copia e observa tudo que os pais estão fazendo. Não adianta fazer a criança comer algo que você mesmo não come.
  • Importância da alimentação: Na medida do possível, explique para a criança a função dos alimentos, a importância de cada grupo alimentar, o porquê a dieta deve ser tão variada e  não conter apenas biscoitos ou chocolates. Introduza na hora da refeição assuntos ligados a uma boa nutrição.
  • Insistir com as novidades: Nem sempre a criança concorda em comer uma preparação que lhe é oferecida pela primeira vez. Os alimentos, uma vez rejeitados, devem ser novamente oferecidos.
  • Autonomia: Deixar a criança controlar o quanto comer. Não forçar! Respeite a sensação de saciedade da criança. Deixar a criança comer sozinha.
  • Respeito: Respeite a decisão da criança se ela não quiser comer naquele momento, mais tarde ela irá procurar você para se alimentar. Nessa hora ofereça sempre refeições saudáveis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin