Google+

23 de nov de 2016

Verdades e Mitos sobre a inclusão de gorduras na alimentação infantil

Muitas vezes relacionamos as gorduras ou lipídios à uma má alimentação. De fato, o nutriente pode estar ligado a quadros de obesidade e a doenças cardiovasculares, no entanto, é importante esclarecer todas as funções que o nutriente exerce em nosso corpo, especialmente durante os primeiros 1000 dias dos pequenos.

O DHA, por exemplo, já é conhecido por muitas mamães, e esse nutriente é uma gordura e também o principal responsável pelo desenvolvimento do cérebro e, consequentemente, das funções cognitivas das crianças. Além disso, a gordura também está ligada à uma melhor absorção de todos os nutrientes que ingerimos e ao bom funcionamento do nosso sistema imune. 

Confira abaixo os principais verdades e mitos sobre a gordura na alimentação infantil

Verdades

As gorduras não são apenas responsáveis por manter a temperatura corporal 
O nutriente também regula a estrutura metabólica de todo o corpo. Isso acontece. pois a gordura atinge e altera a composição lipídica das membranas celulares, influenciando na forma como as células absorvem todos os outros nutrientes provenientes da alimentação. Como resultado, órgãos e tecidos têm sua formação e funcionamento beneficiados.

O cérebro e a retina são especialmente beneficiados pelo consumo de gorduras
Tanto o cérebro como a retina têm como principal componente esse nutriente.

Quanto maior o consumo de um tipo de gordura (especialmente o DHA) pela lactante, maior será a sua concentração no leite
A alimentação da mulher influencia diretamente na composição do leite materno, principalmente sobre a quantidade e qualidade das gorduras presentes. Atualmente, é recomendada a suplementação de 200 mg por dia de DHA.

Gorduras, quando ingeridas em conjunto e em equilíbrio. são responsáveis por um satisfatório desenvolvimento físico, imunológico, cerebral e metabólico das crianças Essas gorduras compreendem os lipídios mais importantes para a saúde das crianças, o ômega 3 e o ômega 6.

Mitos

As gorduras ou lipídios engordam e servem apenas para guardar estoque de energia em nosso tecido adiposo Gorduras são necessárias e fundamentais para a saúde.
O consumo balanceado dos tipos existentes de lipídios podem melhorar o desenvolvimento de crianças, especialmente durante os primeiros 1000 dias de vida. Além disso, as vitaminas A, D, K e E, provenientes da alimentação, necessitam das gorduras para serem dissolvidas e digeridas pelo corpo.

As gorduras não estão presentes no leite materno e não são importantes para os bebês
As gorduras são o segundo maior componente do leite materno, sendo a principal fonte de energia para o bebê.

 A gordura é responsável pelo ganho de peso excessivo e pelo surgimento de doenças cardiovasculares
O consumo de gorduras, especialmente do ômega 3 e do ômega 6, é essencial. Porém deve ser balanceado, não se deve consumir gorduras saturadas em excesso. São as gorduras poli-insaturadas que mais contribuem com a saúde, especialmente nos primeiros 1000 dias de vida.

A ingestão de salmão e/ou a suplementação com óleo de peixe, uma das fontes mais ricas em ômega 3, durante a gravidez parece aumentar o desenvolvimento de doenças alérgicas 
O consumo diminui o desenvolvimento de doenças alérgicas, pois tais gorduras podem influenciar na estrutura e função das membranas das células do sistema imune.

Os primeiros 1000 dias

Os primeiros 1000 dias compreendem toda a gestação, além do primeiro e segundo anos de vida da criança. É nesse período que o corpo humano mais se desenvolve e recebe os primeiros estímulos do meio-ambiente. Apesar de nascermos com um DNA predeterminado, pesquisas¹ mostram a crescente importância que a epigenética apresenta para a saúde a longo prazo. Isso significa que, mesmo após o nascimento, com os estímulos corretos, é possível modificar os genes e melhorar a saúde do indivíduo por toda a sua vida e também das próximas gerações. Além da epigenética, também há outros fatores que devem ser considerados para melhorar a saúde a longo prazo, como o cuidado com a alimentação da criança, que deve incluir diferentes tipos de gordura em sua composição.

Fonte: Danone Early Life Nutrition Brasil 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin