Google+

18 de ago de 2015

Aplicativo e jogo para ajudar na reeducação alimentar das crianças

Dicas de cardápios equilibrados e nutritivos sem abrir mão do sabor, controle de altura e peso dos pequenos, dicas para montar as lancheiras, receitas gostosas e saudáveis para fazer juntos e até sugestão de brincadeiras estão entre as principais características do DS KIDS - aplicativo gratuito que chega para ajudar papais e mamães a manter a dieta dos seus filhos mais saudável.

Já o jogo Alimentação é uma maneira divertida de fazer com que as crianças testem seu conhecimento sobre o que é saudável e o que não é. Quando o personagem pega um dos alimentos saudáveis ele fica mais rápido, o contrário acontece quando o alimento é um doce ou fritura. O jogo Alimentação também é gratuito e foi resultado de um trabalho de conclusão de curso de dois alunos de Análise de Sistemas da FATEC.
Para a nutricionista do Dieta e Saúde, Bruna Pinheiro, o aplicativo pode ser um grande aliado dos pais que querem melhorar os hábitos de vida dos seus filhos. “Boa parte dos papais entendem a necessidade de apresentar aos seus filhos uma dieta mais saudável, mas muitas vezes não sabem por onde começar, principalmente quando costumes inadequados já foram inseridos no dia-a-dia das crianças”, pontua. 

De acordo com o IBGE, atualmente uma em cada três crianças no Brasil está acima do peso ideal. Os quilos extras podem estar relacionados a diversos fatores, como alimentação errada - excesso de doce e abuso nas frituras - falta de atividade física, questões emocionais e psicológicas. Para a nutricionista, o sobrepeso pode causar complicações que acompanharão as crianças até a sua vida adulta, sem contar a possibilidade de desenvolver doenças crônicas, como diabetes, hipertensão e colesterol alto. “Os pais devem ser os principais responsáveis por inserir comportamentos adequados na vida dos filhos. Temos que cuidar das nossas crianças para que elas tenham uma infância equilibrada e se tornem adultos saudáveis, sem problemas de saúde que poderiam ter sido evitados”, afirma Icó.

 Aplicativo para ajudar na reeducação alimentar das crianças



Conheça características importantes do aplicativo que irão contribuir na vida dos papais.

Cardápios diários e receitas: A criatividade para montar cardápios saudáveis não é fácil. O aplicativo facilitará a vida dos papais apresentando cardápios criados pela equipe nutricional. Os pequenos irão apreciar a variedade e a qualidade da combinação dos alimentos que será oferecida. As receitas do aplicativo ajudam os pais a incluir frutas, legumes e verduras na alimentação dos pequenos, e ainda traz versões caseiras e mais saudáveis dos alimentos queridinhos da criançada, como hambúrguer e nuggets.

Preparo de lancheiras: No aplicativo os pais têm acesso a diversas sugestões de combinações de alimentos para compor as lancheiras infantis. Um dos maiores desafios dos pais, atualmente, é acertar nos itens mais apropriados na hora de montar uma lancheira mais saudável para os seus filhos.

Evolução: Acompanhe o crescimento e o peso dos pequenos. É muito importante ter esse acompanhamento de tempos em tempos. No DS Kids será possível ter o histórico de evolução das crianças, uma forma de manter o pediatra sempre atualizado.

Dicas e brincadeiras: Brincar e se divertir é saudável, sabendo que a brincadeira é a verdadeira atividade física para crianças. Os pais terão a possibilidade de acompanhar dicas de diversas categorias de conteúdo para proporcionar uma vida muito mais saudável para os filhos.

Diário de alimentos: Para os pais que quiserem montar os cardápios das crianças ou apenas anotar o que elas comeram, sabendo o que é ou não saudável e se a refeição ficou bem equilibrada do ponto de vista nutricional, será possível.

Disponível para Android e IOS

Jogo para ajudar na reeducação alimentar de crianças


Tem como objetivo, promover a interação de uma criança com alimentos, onde consumir os alimentos bons para a saúde é melhor para a pontuação da fase.

Possui um guia alimentar para a criança entender quais são alimentos saudáveis e quais não são. Mesmo as crianças que ainda não sabem ler se beneficiam pois as cores verde e vermelha são usadas para sinalizar esses alimentos além de emoticons fefeliz e triste, respectivamente.

Disponível para Android

4 de ago de 2015

Como escolher o berçário para o seu filho

A decisão de colocar o filho no Ensino Infantil não é nada fácil. Separar-se da criança ou até mesmo do bebê é, em muitos casos, doloroso para os pais. No entanto, diante da necessidade de trabalhar fora por longos períodos, os pais veem no berçário ou na unidade infantil uma opção para que os filhos fiquem em boas mãos. Segundo o Censo Escolar, as matrículas em creches (destinadas a crianças de 0 a 3 anos) aumentaram 65,1% de 2008 a 2014. São cerca de 58,6 mil escolas que oferecem o serviço no país.

Apesar da grande procura pela Educação Infantil - que, no Brasil, corresponde às crianças de 0 a 6 anos -, muitos pais ainda ficam em dúvida com relação ao momento certo de deixarem os filhos sob os cuidados da escola. Para a psicóloga Ana Cássia Maturano, falar em um momento ideal apenas angustia os pais, que devem, na verdade, observar as suas próprias necessidades e também as da criança.

"Hoje, algumas mães conseguem licença maternidade de até seis meses. Outras conseguem licenças premium e férias e estendem até o sétimo ou oitavo mês. Outras conseguem só até o quarto mês. Falar em ideal é complicado, pois angustia as mães. Não se trata de ideal, mas sim do possível", afirma Ana Cássia. 

Os pais devem levar em conta que a experiência de colocar a criança no Ensino Infantil pode ser benéfica. Esses benefícios incluem o desenvolvimento da autonomia, da cognição, linguagem e socialização. “Enquanto em casa a criança teria contato no máximo com os irmãos, na escola ela aprenderá a conviver e a dividir”, afirma Ana Cássia.


Estímulos e desenvolvimento

Um grande benefício de colocar o filho no Ensino Infantil é o desenvolvimento de autonomia, principalmente porque, em muitos casos, os pais têm "pena" de tomar atitudes como a retirada da fralda e da chupeta. No colégio, essas etapas são naturais, e, com a ajuda dos pais - que não devem abrir exceções quando o filho está em casa, cedendo à chupeta, por exemplo - a criança desenvolverá sua autonomia desde cedo. Além disso, no colégio a criança será estimulada por profissionais.

Kelly Barros, berçarista no Colégio Evolve, em São Paulo, explica que o trabalho de estímulo com os bebês e as crianças pequenas envolve tanto a linguagem quanto a experiência tátil e o desenvolvimento motor. São realizadas atividades como circuitos e passeios pelo colégio, contação de histórias e experiências musicais - quando as cuidadoras cantam para as crianças.

O Colégio trabalha com um sistema que permite tanto que os pais deixem os filhos todos os dias no colégio quanto em dias específicos. Para Lisley Amado, coordenadora pedagógica do Evolve, quanto maior a frequência da criança melhores os resultados alcançados, já que é necessária uma adaptação às cuidadoras e ao ambiente, além da vivência de um projeto, possibilitando o desenvolvimento de forma mais ampla.

Escolas especializadas

O momento de escolha da escola em que se deixará o filho é outra preocupação que aflige os pais. Além de procurar um lugar confiável e com referências, outro ponto destacado pela psicóloga Ana Cássia Maturano é a importância de buscar colégios específicos para o Ensino Infantil - ou que, no caso dos colégios maiores, possuam um prédio separado para este fim. Isso porque a criança deve ser introduzida ao ambiente escolar aos poucos. "É como uma casa da vó que vai se ampliando, e, aos poucos, vai introduzindo coisas mais parecidas com uma escola", compara a especialista.

No caso das crianças menores, principalmente dos bebês, é fundamental que exista um ambiente sereno, acolhedor, aconchegante - que facilite a adaptação da criança e permita que ela se sinta confortável, o que é percebido mesmo pelos mais novinhos. "O bebê percebe os sons e vozes desde que está na barriga da mãe", diz Lisley Amado, coordenadora do Evolve.

30 de jul de 2015

Berço portátil que vira bolsa

As vezes sair para passear na casa dos amigos e parentes com o bebê pode trazer dificuldades na hora que ele dorme e precisamos arrumar um cantinho para o soninho. Quantas vezes tive que improvisar para meus filhos dormirem, mas os tempos mudaram!!!

O berço portátil que vira bolsa é uma solução prática, bonita e segura para essas ocasiões. Ele acompanha colchão e é confeccionado em tecido e espuma. Quando aberto mede 78x40x14cm.

Berço portátil que vira bolsa

Esse é um dos inúmeros acessórios que facilitam a vida das mamães modernas. Achei sensacional e por isso resolvi mostrar para meus leitores. Nas imagens abaixo é possivel ter uma ideia das dimensões do produto. Para comprar, clique aqui.






28 de abr de 2015

Dica de livro: Coaching para Pais e Mães

Ter uma relação saudável com os filhos, auxiliá-los no desenvolvimento e transmitir valores são grandes desafios para os pais modernos. Foi pensando nisso que a coach Bibianna Teodori escreveu o livro Coaching para pais e mães – Saiba como fazer a diferença no desenvolvimento dos seus filhos”.

Lançado recentemente pela editora Matrix, a obra propõe aos pais um processo de autoconhecimento e fortalecimento da autoestima como maneira de transmitir mais segurança aos filhos e garantir a educação adequada.

Bibianna conta que a vontade de falar para esse público já vem de muito tempo, mas cresceu ao atender seus clientes que passavam pelo processo tradicional de coaching. “Percebi que a maioria deles tinha uma visão do futuro confusa no papel de pais e diversos conflitos, como baixa autoestima, insegurança e problemas de comunicação com os filhos”, explica.

A coach afirma que as dificuldades que teve na infância e experiência com os dois filhos adolescentes serviram como base para escrever o livro. “Acredito que ter nascido numa família pobre, na qual sempre houve problemas de comunicação, falta de recursos e falta de amor, tenha contribuído bastante.”

Clique aqui para comprar!

O mundo moderno


Bibianna lembra que a rotina mais agitada dos pais de hoje deixou o trabalho deles mais difícil. “Atualmente há mais cobrança no trabalho, trânsito intenso, mães também trabalham fora, um nível de estresse muito alto. E não há oportunidade de aprender, treinar ou estudar antes, não há um manual de instrução para os pais.”

Para ela, exercer a função de tornar outro ser uma pessoa independente, saudável, responsável e bem-sucedida é um enorme desafio, entretanto, extremamente gratificante. “São 24 horas por dia, 7 dias por semana, pelo resto da sua vida. Mas não existe nada mais recompensador”, garante.

De acordo com a autora, o objetivo de “Coaching para Pais e Mães” é ajudar a cumprir a missão de educar, já que muitos se veem perdidos. A coach ressalta que a criança se espelha nos pais, por isso estes devem ter objetivos e valores bem definidos.

“O processo de autoconhecimento e a autoconfiança ajudam a proporcionar uma vida plena aos filhos. No livro é possível encontrar respostas para várias questões que afligem os pais, usando um conceito novo na educação das crianças e jovens.”


10 de abr de 2015

Como escolher o berçário para o seu filho

A decisão de colocar o filho no Ensino Infantil não é nada fácil. Separar-se da criança ou até mesmo do bebê é, em muitos casos, doloroso para os pais. No entanto, diante da necessidade de trabalhar fora por longos períodos, os pais veem no berçário ou na unidade infantil uma opção para que os filhos fiquem em boas mãos. Segundo o Censo Escolar, as matrículas em creches (destinadas a crianças de 0 a 3 anos) aumentaram 65,1% de 2008 a 2014. São cerca de 58,6 mil escolas que oferecem o serviço no país.

Apesar da grande procura pela Educação Infantil - que, no Brasil, corresponde às crianças de 0 a 6 anos -, muitos pais ainda ficam em dúvida com relação ao momento certo de deixarem os filhos sob os cuidados da escola. Para a psicóloga Ana Cássia Maturano, falar em um momento ideal apenas angustia os pais, que devem, na verdade, observar as suas próprias necessidades e também as da criança.

"Hoje, algumas mães conseguem licença maternidade de até seis meses. Outras conseguem licenças premium e férias e estendem até o sétimo ou oitavo mês. Outras conseguem só até o quarto mês. Falar em ideal é complicado, pois angustia as mães. Não se trata de ideal, mas sim do possível", afirma Ana Cássia. 

Os pais devem levar em conta que a experiência de colocar a criança no Ensino Infantil pode ser benéfica. Esses benefícios incluem o desenvolvimento da autonomia, da cognição, linguagem e socialização. “Enquanto em casa a criança teria contato no máximo com os irmãos, na escola ela aprenderá a conviver e a dividir”, afirma Ana Cássia.

Estímulos e desenvolvimento


Um grande benefício de colocar o filho no Ensino Infantil é o desenvolvimento de autonomia, principalmente porque, em muitos casos, os pais têm "pena" de tomar atitudes como a retirada da fralda e da chupeta. No colégio, essas etapas são naturais, e, com a ajuda dos pais - que não devem abrir exceções quando o filho está em casa, cedendo à chupeta, por exemplo - a criança desenvolverá sua autonomia desde cedo. Além disso, no colégio a criança será estimulada por profissionais.

Kelly Barros, berçarista no Colégio Evolve, em São Paulo, explica que o trabalho de estímulo com os bebês e as crianças pequenas envolve tanto a linguagem quanto a experiência tátil e o desenvolvimento motor. São realizadas atividades como circuitos e passeios pelo colégio, contação de histórias e experiências musicais - quando as cuidadoras cantam para as crianças.

O Colégio trabalha com um sistema que permite tanto que os pais deixem os filhos todos os dias no colégio quanto em dias específicos. Para Lisley Amado, coordenadora pedagógica do Evolve, quanto maior a frequência da criança melhores os resultados alcançados, já que é necessária uma adaptação às cuidadoras e ao ambiente, além da vivência de um projeto, possibilitando o desenvolvimento de forma mais ampla.

Escolas especializadas


O momento de escolha da escola em que se deixará o filho é outra preocupação que aflige os pais. Além de procurar um lugar confiável e com referências, outro ponto destacado pela psicóloga Ana Cássia Maturano é a importância de buscar colégios específicos para o Ensino Infantil - ou que, no caso dos colégios maiores, possuam um prédio separado para este fim. Isso porque a criança deve ser introduzida ao ambiente escolar aos poucos. "É como uma casa da vó que vai se ampliando, e, aos poucos, vai introduzindo coisas mais parecidas com uma escola", compara a especialista.

No caso das crianças menores, principalmente dos bebês, é fundamental que exista um ambiente sereno, acolhedor, aconchegante - que facilite a adaptação da criança e permita que ela se sinta confortável, o que é percebido mesmo pelos mais novinhos. "O bebê percebe os sons e vozes desde que está na barriga da mãe", diz Lisley Amado, coordenadora do Evolve.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin