Google+

24 de fev de 2016

O que é o pré-jogo

Antes de iniciar um jogo ou brincadeira algumas decisões precisam ser tomadas, tais como a divisão das equipes, quem será o primeiro a jogar, quem será o líder ou quem será o pegador e assim por diante. A forma como essa decisão é tomada chamamos pré-jogo.



Existem várias formas de tomar essas decisões em todas elas a sorte será um fator determinante. Quando precisamos dividir equipes temos um grupo muito heterogêneo, no qual contar apenas com a sorte poderá criar duas turmass muito diferentes, podendo influenciar no resultado do jogo, o professor poderá intervir para garantir melhor o equilíbrio.

Uma maneira de fazer essa intervenção sem ser autoritário é dividir as crianças seguindo algum critério, por exemplo a idade, cada um dos grupos etários realiza o pré-jogo e em seguida juntam-se as os grupos etários diferentes, conforme foram separados formando as equipes. Isso é especialmente útil em acampamentos e colônia de férias, quando em algumas atividades crianças de 4 anos e de 12 anos participam das mesmas atividades.



Exemplos de pré-jogo

  • Cara ou coroa: joga-se uma moeda para cima, cada equipe ou criança escolhe cara o coroa e a divisão ou início do jogo é feita conforme o resultado.
  • Em que mão está: coloca-se um objeto escondido em uma das mãos quem acertar começa o jogo ou quem errar será o pegador.
  • Pedra, papel, tesoura: O primeiro ou último eliminado começa o jogo ou será o pegador.
  • Dois ou um: O primeiro ou último eliminado começa o jogo ou será o pegador.
  • Par ou ímpar: O ganhador ou perdedor começa o jogo.
  • Carta mais alta: Quem tirar a carta mais alta começa o jogo.
  • Maior número do dado: Quem tirar o número mais alto começa o jogo.
  • Contagem: Coloca-se as crianças uma ao lado da outra inicia-se a contagem de um dos lados da fila, conforme o número de equipes necessárias. Se forem três equipes: um, dois, três, um dois, três, até o fim da fila.
  • Palitinhos: Quem tirar o palitinho menor inicia o jogo ou será o pegador, ou irá para determinada equipe.
  • Tire um número: Quem tirar o número maior ou menor será o pegador ou irá iniciar o jogo. É possível fazer também semelhante à contagem.
  • Mulher do padre: "Quem chegar por último em tal lugar é 'mulher do padre'" e esse último será o pegador.

18 de fev de 2016

A criança e o brinquedo

O brinquedo pode ser compreendido como um fator estimulante sobre a imaginação da criança. Acontece que em muitos casos, a criança imagina algo sem mesmo ter o brinquedo. É no brincar que a fantasia acontece. Muitas vezes uma bola pode não ser uma bola, como por exemplo um cabo de vassoura, que simplesmente ganha a vida de um cavalo. O brinquedo é considerado um grande facilitador da criação, com certeza expande o imaginário infantil, porém, apenas existir como objeto não se materializa sem que aconteça a brincadeira. Dessa forma, é a criança que designará ao brinquedo, o papel que melhor lhe for divertido.

A materialidade do brinquedo vai além do que sua forma física, permite tocar o íntimo da criança, beneficia habilidades cognitivas, favorecendo o desenvolvimento pessoal e social. É possível que quando o adulto estiver presente na brincadeira, a criatividade ganha outro sentido. Dependerá muito da ação do adulto neste momento, se o objetivo será alcançar metas de aprendizagem, como por exemplo, brincadeiras escolares.



Durante a brincadeira, a criança reproduzirá o seu universo real, podendo ou não assumir outros papéis, tipo histórias em quadrinhos ou contos infantis. O mais importante é a socialização estabelecida entre a díade, criança e brinquedo.

O primeiro brincar dá-se quando a criança começa conhecer o seu próprio corpo, vai adquirindo autoconhecimento. Já presenciou uma criança brincar com os lábios, ou com as próprias mãos? É neste momento que a criança toma consciência de sua existência, se percebe no real.

Já pôde perceber como que o brincar nos acompanha ao longo da vida, e este é fundamental para nosso desenvolvimento, aprimoramos nossas habilidades e desenvolvemos nossa imaginação, que se é possível por meio de nossas fantasias. Por isso, o brincar jamais pode ser deixado de lado, até mesmo depois de adulto, é fundamental resgatarmos de nossa infância brincadeiras que nos marcaram emocionalmente. Não importa qual a marca do brinquedo, nem o seu potencial tecnológico, o valor mais importante está na capacidade de criarmos algo que possui real significado para nós.

Esse texto foi uma colaboração da Psicóloga Clinica Gabrieli Lázara C.C. Rocha   CRP: 06/123503 dúvidas podem ser sanadas pelo e-mail: gabilazara@hotmail.com

8 de jan de 2016

Corridas e revezamentos: parte IV - Corrida de Três Pernas

Um clássico das brincadeiras de correr na corrida de três pernas, as pernas dos parceiros são amarradas o que obriga a coordenarem a corrida, tornando a brincadeira divertida e desafiadora. Além de ser uma ótima oportunidade de trabalhar a habilidade motora básica de locomoção é excelente como desafio de trabalho em equipe.

Corrida de Três Pernas

Idade: 6 a 14 anos

Objetivo: Trabalhar a capacidade de se locomover em dupla, coordenando a passada com o companheiro.

Material: Corda ou bandana

Jogando...

Marque duas linhas, uma para saída e outra para chegada com distância de 9m a 15m uma da outra. Se a atividade for feita em uma quadra, pode-se aproveitar as linhas existentes. Nessa brincadeira é possível fazer corrida simples ou revezamento, vamos explicar as duas formas.

Para preparar, separe as crianças em duplas com altura aproximadamente igual. Amarre a perna direita de uma criança na esquerda da outra, lado a lado. Use a corda ou a bandana, mas não aperte muito!

Corrida de três pernas simples

Participantes ficam na linha de largada, lado a lado, e a duplas com os braço passado sobre o ombro do companheiro, para facilitar. Ao sinal correm na direção da linha de chegada. O desafio é coordenar as passadas, já que as pernas do meio estarão amarradas e deverão se movimentar juntas.

Se caírem, precisam arrumar uma forma de ficar de pé, sem soltar as pernas. E então continuar.

Ganha quem chegar primeiro, na linha de chegada.

Corrida de três pernas revezamento

É basicamente igual à anterior, a diferença é que as duplas ficarão divididas em duas equipes, que se posicionarão atrás da linha de largada.

Cada dupla deve ir até a linha oposta e retornar ao ponto de saída, tocando na dupla seguinte e assim sucessivamente. Ganha a equipe que terminar primeiro.

Para deixar a brincadeira mais complexa uma das crianças pode estar de costas. Mas cuidado, use esse recurso apenas se entender que as crianças são maduras o suficiente para se locomover assim

4 de dez de 2015

Arte na Estrada - Campanha bacana do Grupo CCR


Estava indo para um compromisso na cidade de São Paulo (moro em Itu - interior de SP), quando recebo um cartão no pedágio. A princípio pareceu mais uma das inúmeras campanhas contra acidentes, uso de cinto de segurança ou convite para algum evento em cidades próximas. Quando abri tive uma grata surpresa: um desenho feito só pra mim! Então, meu marido falou que também tinha recebido outro, um pouco mais cedo.

Trata-se de uma campanha bem bacana do Grupo CCR, que administra várias rodovias entre elas um trecho Castelo Branco (SP), que eu uso frequentemente, chama-se Arte na Estrada. A campanha faz parte do Programa Estrada para Cidadania. Uma ação educacional que leva ensinamentos e reflexões sobre meio ambiente e cidadania aos alunos do 5º ano da rede pública de ensino e é realizada junto às prefeituras de 110 municípios servidos pelas Concessionárias de Rodovias do Grupo CCR.

Frente do cartão

Verso do cartão

O programa atendeu mais de 2 milhões de alunos e 80 mil educadores desde a sua implantação em 2002 (já fazem 13 anos e eu nunca tinha ouvido falar!). Os materiais didáticos e das atividades do Estrada para a Cidadania são fornecidos gratuitamente pelo Grupo CCR.

As crianças não são identificadas pelo nome, o que é bem legal. E no cartão está escrito que este ano estão aprendendo dicas de proteção ambiental e valores de cidadania com seus professores.

O desenho abaixo foi feito pelo(a) aluno(a) número 16 do 5º ano do Ensino Fundamental, da Profª Valéria, da EM Tereza Ciambelli Gianini, da cidade de Sorocaba e ele representa: "A natureza: e aqui está uma praia super linda".

Gostaria de agradecer pelo presente recebido! E dizer que espero realmente poder desfrutar de uma praia tão linda quanto essa do desenho!



Esse foi o presente que meu marido ganhou. 

O desenho abaixo foi feito pelo(a) aluno(a) número 07, do 5º ano do Ensino Fundamental, da Profª Márcia, da CEMEB Dimarães Antônio Sandei da cidade de Itapevi e ele representa: "... É um rio poluído, e um não poluído".

Também adoramos esse aqui e gostaríamos muito de agradecer! Vamos seguir essas dicas mantendo nosso lixo organizado para que ele não polua os rios. 



Rios limpos e cheios de peixe e praias maravilhosas são um sonho e no que depender dessa garotada, possíveis de serem realizados.

Mais uma vez agradecemos os desenhos recebidos e o carinho com o qual foram feitos. Bela campanha CRR!

9 de nov de 2015

Passo a passo: Enfeite de Natal para fazer com as crianças

Achei essa ideia no site da Megan Duerksen (em inglês) e é simplemente sensacional para fazer com as crianças para enfeitar a árvore de Natal.

Dá para enfeitar a árvore da escola ou da sala de aula com essas bolas e depois cada criança leva  a sua para casa. Outra ideia é reunir os primos e amigos para decorar a árvore em casa, super divertido!



Enfeite de Natal com mão das crianças

Material

  • Bolas de natal coloridas que caibam na palma da mão das crianças.
  • Tinta PVA branca
  • Pincel
  • Caneta permanente (marcar CD)
  • Retalhos de feltro
  • Cola quente ou cola branca
  • Fita para pendurar


Passo a passo

1- Pinte a palma da mão da criança com tinta branca, usando um pincel.


2- Prepare a bola amarrando a fita na parte superior, isso facilitará o processo de segem e depois será usado para pendurar na árvore.
Peça para que a criança mantenha a mão aberta. Segure a bola pela parte de cima (pelo pino) e apoie na mão úmida de tinta.


3- Peça para que a criança feche a mão, segurando a bola, mas mantendo os dedos separados.


4- Peça para a criança abrir a mão.



5- com a ponta dos dedos sujas de tinta faça pintinhas em toda bola imitando flocos de neve.
Pendure e aguarde secar.
Depois de seca, use a caneta permanente para desenhar a carinha do boneco de neve. Usando a cola quente ou cola branca, cole pedaços de felro para decorar.


6- Na marca da palma da mão, escreva o nome da criança e a data.


LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin