Google+

28 de mar de 2010

Caso Isabella Nardoni: tempestade em copo d'água - parte II

Finalmente chegou ao fim o julgamento de Alexandre Nardoni e Ana Carolina Jatobá, pai e madrastra da menina Issabela Nardoni, brutalmente assassinada em 29 de março de 2008. A justiça foi feita, ambos foram condenados, mas como disse a mãe da menina, Ana Carolina Oliveira, isso não a trará de volta. O sentimento nacional é de "alma lavada", passamos uma semana acompanhando o julgamento, noticiado a cada passo, exaustivamente, até as catástrofes naturais que o planeta vinha sofrendo desde o início do ano cessaram... Sim! Ou você não percebeu? Mas na próxima semana tudo voltará ao normal, teremos novos terremotos, enchentes e com sorte um novo acidente de avião para animar o noticiário.
Ora, é claro que a notícia tinha que ser dada, é claro que as pessoas teriam interesse pelo acontecido (e eu me incluo nisso), mas novamente ficamos presos à um acontecimento que só teve repercussão nacional porque o corpo da menina foi atirado pela janela, mas eu pergunto quantas Isabellas nós temos por aí que não tiveram a mesma "sorte" que a Nardoni, de ser atirada janela abaixo, e por isso seus agressores, seus assassinos continuam impunes?

Repito aqui o mesmo que escrevi há dois anos atrás:
O caso Isabella poderia ser utilizado como gancho para aquecer as discusões sobre violência doméstica e esclarecer a população. No Brasil cerca de 18 mil crianças são vítimas de violência doméstica mensamente e cerca de 70% das agressões físicas, acreditem, partem dos pais biológicos! E o termo violência contra a criança quase sempre é levado para o lado da agressão física ou sexual e geralmente se esquece da violência psicológica
Entre os anos de 1999 a 2007, o Sistema de Informação para a Infância e Adolescência (Sipia), registrou 28.840 casos de agressão física, 28.754 de violência psicológica e 16.802 de abuso sexual em todo o País.
Um outro levantamento feito de 1996 até 2007 pelo Núcleo de atenção à criança vítima de violência da UFRJ mostra que: 29,1% de meninos e meninas são vítimas de abuso físico. A violência sexual aparece em segundo lugar 28,9%,
25,7% sofreram negligência, 16,3% abuso psicológico.


Não acredito que Alexandre e Anna Jatobá fossem violentos com a menina. Se fossem a mãe já teria desconfiado e não permitiria que continuasse frequentando a casa do pai. Acredito sim que por algum motivo surtaram, agrediram a menina que pareceu estar morta e na tentativa de se livrarem da culpa a jogaram pela janela. Por isso acho importante denunciar qualquer tipo de agressão feita contra crianças. Quando pensar que não tem nada a ver com o ato que está presenciando lembre-se de Isabella, lembre-se que aquela criança pode ter em você a única saída, lembre-se que você poderá estar salvando a  vida daquela criança. Faça valer essa semana em que aguentamos essa tempestade em copo d'água. Faça a sua parte, disque 100 e denuncie, nossas crianças agradecem!

Leia também: 
Caso Isabella Nardoni: tempestade em copo d'água
Blog Caso Isabella Oliveira Nardoni - cobertura mais completa do caso

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin