Google+

16 de nov de 2009

Ser pai: aproveite cada segundo

O texto a seguir foi publicado por meu grande amigo Fernando Amaral no blog Quodores. Além do texto impecável e delicioso, características presentes em todos os textos escritos por ele, a história é um exemplo de que a qualidade do tempo que passamos com nossos filhos é muito mais importante do que a quantidade.

Divirta-se!

Os fiozinhos e a Liga da Justiça
Confissões da Primeira e da Segunda Paternidade

Sessão Animada


"Pai, não é que os pensamentos são como um carrossel?". "Como, filho, como?". "Pai, os pensamentos são como um carrosel, são os fiozinhos que ficam girando na cabeça da gente.".

Era um fim de tarde. Hora do banho. Saída do banho. O Pequeno ainda se deliciava no chuveiro e o Grande era "secado". E a expressão no rosto do grande era qualquer nota. Olhos imensos, como a curiosidade. Demorei algum tempo para compreender a bonita frase do menino. E, de fato, feito carrossel comecei imediatamente a sonhar.

É muito bom viver essas coisas. Ainda vou escrever sobre este carrossel, depois que este pavão que tomou conta dos meus devaneios paternos se acalmar. Aliás, o pavão pode se transformar um verdadeiro vilão se não administrar estes devaneios.

Numa brincadeira na sala, pai sendo o vilão inventado pelo filho, mas sem saber muito quais eram os seus "poderes", uma correria louca e frenética tomou de assalto todo o apartamento. Era a terrível invasão do monstro com garras feias e grandes contra todos os heróis do mundo. E o pequeno, cantarolando como se fosse uma trilha de fundo, habitual como as trilhas dos desenhos animados: "Enquanto o Sangue vem aí pra aprontaaaaaaar, o Raio ta aí pra derrotaaaaar.". Quando eu percebi que eu era o vilão Sangue e que nossa história já tinha trilha sonora caí numa gargalhada que atrapalhou a brincadeira. Um coro, de profunda braveza: "Paiê!!! Assim não...". Mas minha risada era uma arma letal e os capturei aprisionando-os na fortaleza do malfeitor, minha cama.

Bom, a série animada, além do vilão Sangue e do Raio, herói criado em coletivo de idéias, tem outras personagens incríveis: O Rolha, que tem poder sobre todas as garrafas, é um vilão terrível. Quicóvitch é um leão gigante com espinhos e com um mecanismo nos dentes que o transforma ora em Batman, ora em Superman. O Pipóvitch, uma resposta do Grande à criação felina do Pequeno, primo do Quicóvitch, com poderes sobrenaturais, que as vezes é um fantasma vermelho, outras um Leão sem gravata, sempre veloz e capaz de pular quarteirões. E o Pum, baseado nos poderes do papai, um vilão cheio de gás!!!

Bom... chega de devaneios. O Pavão está definitivamente passeando por aí. Quem sabe com este texto encontramos os "súperes" capazes de dedurar este vilão!!!

2 comentários:

  1. Denise!!!

    Oiê...

    Obrigado pelas palavras.

    Beijo grande,

    Fê.

    ResponderExcluir
  2. Gostariamos de fazer parceiria com seu blog

    http://printkids.wordpress.com/

    ResponderExcluir

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin